"DO LEME AO PONTAL": TJ/SP AVALIARÁ EXPRESSÃO USADA COMO NOME DE BAR

O espólio do cantor Tim Maia alegou que o estabelecimento faz uso indevido da expressão utilizada em música de grande sucesso.


O ministro Ricardo Villas Bôas Cueva, do STJ, retornou ao TJ/SP os autos de uma ação que envolve o espólio do cantor Tim Maia e um bar chamado "do Leme ao Pontal".


Na origem, o autor afirmou que o estabelecimento faz uso indevido de uma expressão utilizada por Tim Maia em uma de suas músicas de maior sucesso. Assim, com base na lei de direitos autorais, pediu que o bar se abstenha de utilizar qualquer expressão que remeta ao artista e pugnou por reparação material e moral.


A sentença foi desfavorável ao pedido, decisão que também foi mantida no acórdão do TJ/SP.


No entendimento dos julgadores, "a expressão que intitula o estabelecimento comercial deriva da expressão popular e da famosa orla carioca, nada tendo que ver com a obra musical de Tim Maia".


O espólio do cantor recorreu ao STJ, alegando, entre outros pontos, a negativa de prestação jurisdicional, por haver omissão no acórdão recorrido.


Ao analisar o caso, o ministro constatou que a alegação de negativa de prestação jurisdicional merece prosperar, "visto que a Corte local permaneceu silente quanto aos pontos suscitados na apelação, não obstante a oposição de embargos declaratórios com a finalidade de sanar a omissão".


Segundo Cueva, o artigo 1.022, parágrafo único, inciso II, do Código de Processo Civil de 2015, remetendo-se ao artigo 489, § 1º, inciso IV, determina que é omissa a decisão que "não enfrentar todos os argumentos deduzidos no processo capazes de, em tese, infirmar a conclusão adotada pelo julgador".


"Assim, não tendo o Tribunal local enfrentado questões necessárias ao deslinde da controvérsia, resta impossibilitado o acesso à instância extrema, cabendo à parte vencida invocar, como no caso, a transgressão ao art. 1.022 do Código de Processo Civil de 2015 a fim de anular o acórdão recorrido para suprir a omissão existente."


Autor (a): Dra. Eduarda Ferrari


Fonte: https://www.migalhas.com.br/quentes/341680/do-leme-ao-pontal--tj-sp-avaliara-expressao-usada-como-nome-de-bar

5 visualizações0 comentário

Escritório Porto Alegre
Fone: + 55 51 3231-0111

Escritório Florianópolis
Fone:
+55 48 3024-3360

(48) 99972-0025

  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle